Compartilhe:

Retirada Pro-labore



10/07/2017


Resultado de imagem para dinheiroQuando se confundem as finanças pessoais e a contabilidade da empresa, corre-se o risco de se calcular de maneira errônea os tributos devidos, tanto pela instituição (empresa) quanto aqueles referentes a renda de seus sócios. O resultado de tais confusões pode ser problemas com a Receita, seja ela em qual âmbito for, trazendo consigo a possibilidade de sanções e punições, inclusive criminais.

O outro lado desta mesma moeda é que, em caso de processos de recuperação, credores podem requerer a descaracterização da responsabilidade jurídica, o que implicaria que os bens pessoais dos sócios da empresa serem considerados para efeito de pagamento de dívidas.

 

O que todos estes motivos têm em comum é o fato de que, pela simples conduta de se confundir gastos pessoais com gastos da empresa, que a princípio parece inofensiva, e ignorar iniciativas como o estabelecimento do pró-labore, pode-se desencadear processos que levam a sérios problemas, capazes de comprometer a saúde dos negócios e a vida de seus sócios.




Abastecer com Álcool ou gasolina?
Micro e Pequenas Empresas estão isentas de contribuição sindical patronal
Obrigatoriedade do Código de defesa do consumidor no comércio.
Conta-salário, Como funciona?
Férias – Não tem direito a férias o funcionário que:


Mídia Marketing Direcionado - 2008
Daniel José