Compartilhe:

IRPF 2017: Entenda como pagar menos impostos



17/02/2017


Não importa se 2016 foi um ano conturbado e cheio de dificuldades para muitos empreendedores. É hora de olhar para frente, pois a carga tributária está aí mais uma vez.

Porém, se você fizer um bom planejamento tributário, será possível encontrar alternativas para diminuir o peso dos impostos e manter mais dinheiro em caixa.

Com mudanças de hábito e seguindo as dicas que daremos aqui, você aproveitará algumas maneiras de pagar menos impostos. Acompanhe!

1. Faça tudo dentro da lei

Devido à nossa pesada carga de tributos, é comum que alguns empresários brasileiros vejam na sonegação a única forma de pagar menos impostos.

Mas, como qualquer outro ato ilícito, a sonegação tem consequências desastrosas, não somente para a empresa, mas para o mercado e até para a economia em geral.

Uma multa por sonegação pode sair cinco vezes mais cara que o imposto devido. Além disso, essa prática gera informações falsas ao mercado e ainda deixa rombos nas contas do governo.

2. Mantenha a organização contábil
É fundamental manter a contabilidade atualizada e com o lançamento de dados precisos sobre todas as receitas, despesas e demais informações fundamentais para o negócio.

Quando as informações contábeis estão em desordem, é mais comum ocorrerem erros e pagamentos de valores indevidos de impostos.

Além disso, com uma medição correta dos resultados do empreendimento, você tem mais facilidade para prever como e quando vai atingir o crescimento desejado.

3. Atente-se quanto à organização financeira

Separar as finanças pessoais da contabilidade ajuda a empresa a pagar menos impostos.

Cada conta pessoal paga com recursos da corporação pode representar:

aumento na tributação sobre os rendimentos;
diminuição da margem de lucro.
Fazendo retiradas bem definidas e organizadas, você pode evitar possíveis falhas no funcionamento geral do negócio, além de problemas contábeis.

4. Verifique se o seu negócio está no enquadramento adequado

É importante que, anualmente, você verifique se a companhia está enquadrada no regime tributário mais adequado à sua realidade.

Para isso, é necessário fazer simulações e ter uma previsão de quanto serão as receitas e despesas durante o ano.

Assim, é possível avaliar qual regime é o mais vantajoso levando-se em conta as características da sua organização, como o ramo de negócio, o tamanho, área de atuação e outros fatores.

5. Analise se o Simples é o regime mais indicado para o seu caso
O Simples Nacional é o modelo mais comum utilizado pelas empresas com faturamento anual de até R$ 3,6 milhões.

Realmente, ele facilita muito a vida do empreendedor, unificando todos os impostos em uma só cobrança. Além disso, oferece vantagens no pagamento de algumas obrigações trabalhistas.

Entretanto, é preciso ficar atento ao caso específico do seu negócio. O seu ramo de atividade, por exemplo, pode definir onde você gasta mais em impostos, seja em importação, com pessoal, entre outros.

Verifique com atenção todos os tributos que você costuma pagar com mais frequência. Compare as alíquotas e avalie se está no melhor regime tributário para a sua corporação nesse momento.

Lembre-se, por exemplo, que o cálculo base para a cobrança dos impostos do Simples é o faturamento anual, e não o lucro.

Então, se a sua empresa continua pagando altos impostos, mesmo com os lucros diminuindo, é hora de avaliar outros modelos de tributação.

6. Conheça os benefícios fiscais

O governo federal, os estados e os municípios podem oferecer benefícios fiscais para algumas instituições do Simples, dependendo do ramo de negócio ou da receita anual.

Existem leis de isenção, ou redução de impostos como ICMS e ISS para alguns casos, que podem lhe ajudar a pagar menos tributos.

Por isso, analise com atenção não apenas as leis tributárias federais, como também as estaduais e municipais e verifique se a sua empresa se encaixa em algum grupo beneficiado.

Veja alguns exemplos de operações em que o ICMS pode ser reduzido, suspenso ou isento:

operações com equipamentos e insumos destinados à prestação de serviços de saúde;
exportação de biodiesel;
importação de bens destinados a ensino, pesquisa e serviços médico-hospitalares;
operações com equipamentos industriais e implementos agrícolas.

7. Monitore as compras

Um controle mais rígido nas compras pode ajudar na economia da corporação em impostos. Na fase de cotação de preços, é preciso ficar atento à compra de produtos importados.

Imagine uma empresa do Simples que tem receita bruta anual de R$ 500 mil. A sua alíquota do ICMS é fixa: de 2,33%.

Entretanto, se ela ultrapassar 40% do seu conteúdo em compra de importados, a alíquota sobe para 4%. Além disso, os empreendimentos do Simples não têm direito ao crédito do valor; portanto, terá de recolher essa diferença.

8. Considere a possibilidade de dividir a empresa para somar vantagens

Já pensou em subdividir a sua empresa em duas ou mais? É uma prática lícita, que dá resultados na diminuição dos custos totais em impostos.

Cada área de negócio, fase de produção, ou linha de produto, por exemplo, pode se tornar uma companhia diferente. A forma de divisão dependerá das características do empreendimento. Assim, cada empresa poderá obter mais vantagens tributárias.

Considere a possibilidade de reformular a estrutura da sua instituição.

9. Avalie a terceirização de alguns serviços

Atividades que são fundamentais para a empresa, mas estão fora do foco principal do seu negócio, podem ser terceirizadas, como limpeza, manutenção, contabilidade, comunicação e muitas outras tarefas.

Entre as mais variadas despesas, a terceirização reduz o pagamento dos impostos trabalhistas. Mas a mudança deve ser feita mediante um minucioso planejamento tributário, com uma análise detalhada que vai verificar se a terceirização realmente valerá a pena.

10. Prepare-se para o futuro

Algumas dicas deste artigo se aplicarão apenas a determinados tipos de empresas ou ramos de negócio. Porém, o item “Organização” vale para todos. É o mais importante, para que você chegue ao final deste ano pagando menos impostos.

Uma gestão contábil organizada vai preparar o terreno para as tomadas de decisões necessárias à mudança que você busca para o seu empreendimento diminuir a carga tributária.

Então? O que achou das nossas dicas de como pagar menos impostos durante este ano? Foram úteis para você? Compartilhe este artigo com seus contatos e os ajude também a encontrar alternativas para um 2017 com menos tributos!

Por: Grupo Fatos




Abastecer com Álcool ou gasolina?
Micro e Pequenas Empresas estão isentas de contribuição sindical patronal
Obrigatoriedade do Código de defesa do consumidor no comércio.
Conta-salário, Como funciona?
Férias – Não tem direito a férias o funcionário que:


Mídia Marketing Direcionado - 2008
Daniel José