Compartilhe:

Sua empresa: Veja sintomas de que o negócio vai mal e saiba remediá-los



15/05/2012


Alguns sinais encontrados na rotina de um negócio podem ser indicadores de que a empresa não vai bem. Se o empreendedor não age rápido ou, pior, nem os percebe, os riscos de prejuízo e até de fechar as portas aumentam.

Para identificar alguns destes sintomas e encontrar formas de remediá-los, o UOL consultou especialistas e professores na área de negócios que listaram os cinco exemplos mais comuns, suas causas e soluções.

O consultor do Sebrae-SP, serviço de apoio à micro e pequena empresa, Reinaldo Messias aponta que produtos encalhados nas prateleiras e no estoque são um péssimo sinal. Segundo ele, isso indica que houve perda de clientes ou talvez o produto esteja fora de linha.

Nesses casos, o empresário tem de ser rápido e descobrir as razões. Observar o próprio negócio e o mercado ajuda. “Abriu concorrente perto? Apareceu um novo fornecedor no mercado? O empresário pode descobrir isso com uma pesquisa de opinião”, afirma.

Se o negócio for um comércio, segundo o consultor, é possível remediar a situação fazendo promoções e liquidações. Já a indústria pode devolver o excesso de estoque para o fornecedor. “É melhor ter algum dinheiro em mão, mesmo amargando um certo prejuízo, do que ficar com o estoque parado”, declara.

 

Queda no faturamento pode ser preço inadequado

O sócio da Trevisan Gestão & Consultoria, Roni de Oliveira Franco, destaca que o empreendedor deve estar atento a consecutivas quedas no faturamento. “Se a empresa arrecada, em média, R$ 10 mil por mês e, de repente, o valor cai para R$ 8.000 no mês seguinte e, depois, para R$ 7.000, há algo errado.”

Vários fatores, de acordo com Franco, podem originar o sintoma. Preço inadequado, mudança de hábitos dos consumidores e até a situação econômica do país são algumas das possíveis causas citadas pelo especialista.

 

 “Primeiro, o empresário tem de refletir se são fatores externos ou internos que estão gerando o mal-estar. Uma readequação do preço, às vezes, pode ser a solução mais cabível”, diz

 

Segundo ele, diagnosticar estes sinais e suas causas logo no início diminui o prejuízo e a possibilidade de quebra da empresa. “Quanto mais cedo os problemas forem identificados, mais condições o empreendedor tem de promover mudanças e salvar o negócio.”

Alta rotatividade de funcionários é mau sinal

De acordo com o professor da Escola de Administração e Empreendedorismo da FGV (Fundação Getúlio Vargas) Marcelo Aidar, a alta rotatividade de funcionários na empresa é outro indicador de problemas.

Os profissionais desmotivados tendem a reduzir a produtividade e fazer publicidade negativa. Além disso, as contratações constantes geram custos para o negócio. “As pessoas se sentem desvalorizadas quando recebem salários abaixo da média do mercado, fazem longas jornadas de trabalho e não têm plano de carreira.”

 

Uma solução, neste caso, seria oferecer remuneração compatível com o mercado e proporcionar oportunidades de crescimento dentro da empresa. “O indivíduo talentoso não fica em uma empresa pequena se não tiver possibilidade de subir de cargo. Ele sempre vai priorizar uma multinacional”, afirma Aidar.

 

Sintomas

 

Movimento baixo e loja deserta

Se os telefones não tocam e a loja está vazia, significa que a empresa está perdendo clientes. O empreendedor tem de descobrir qual motivo está levando o público a procurar outros estabelecimentos. Nenhum negócio sobrevive sem clientela.

 

Produtos encalhados nas prateleiras ou no estoque

Produtos parados nas prateleiras ou no estoque podem trazer sérios prejuízos ao empreendedor. O empreendedor precisa verificar o que provocou o problema, se o produto não é atrativo, se houve má gestão na aquisição de material, excesso de produção ou a abertura de concorrentes nas proximidades que "roubam" clientes.

 

Quedas seguidas de faturamento

Se o valor arrecadado apresentar reduções seguidas, algo está errado. Preço inadequado, mudanças nos hábitos de consumo e até mesmo a situação econômica do país interferem no faturamento de uma empresa. É preciso identificar a razão.

 

Pedidos constantes de empréstimos bancários

Se o empresário recorre constantemente a empréstimos bancários para suprir os custos da empresa, está gastando mais do que arrecada. Recorrer ao crédito pode cobrir gastos momentâneos, mas a dívida pode crescer com os juros e tornar o negócio inviável. O empresário precisa descobrir onde está o rombo.

Rotatividade alta de funcionários

Mudanças constantes no quadro de funcionários é um alerta de que os profissionais não valorizam a empresa e estão insatisfeitos. Demissões e contratações geram custos para o negócio e perda de produtividade. É preciso identificar as causas do problema.

 

Causas

 

Chegada de novos concorrentes

 A abertura de concorrentes nas proximidades impacta em várias áreas de um negócio. O faturamento e a demanda podem cair, caso o empresário não aumente a competitividade da empresa. O ideal é se informar e saber com antecedência a chegada de concorrentes.

 

Produto obsoleto

Um produto pode ficar obsoleto porque a moda passou ou porque novos fornecedores entraram no mercado com inovações. Isso pode estar na origem da perda de clientes e encalhe no estoque. O empresário deve estar antenado às novidades no setor e renovar o mix de produtos e serviços oferecidos constantemente.

 

Preço inadequado

Vender um produto ou serviço com preço inadequado pode provocar prejuízos ou afastar clientes. Enquanto o preço alto demais inibe as vendas, valores muitos baratos podem complicar o caixa da empresa. Revise os cálculos e procure descobrir o quanto a clientela está disposta a pagar por um produto ou serviço promovendo uma pesquisa de opinião.

 

Falta de capital de giro e má gestão

 

A má gestão de um negócio pode transformar uma boa ideia em um fracasso. Sem gerenciamento adequado, pode faltar capital de giro, sobrar ou faltar produtos, o que inviabiliza a operação ou faz a empresa se endividar além do necessário. Procure manter o controle rígido do fluxo de caixa e planeje todos os passos.

 

Funcionários insatisfeitos e salários abaixo do mercado

Quando muitos funcionários estão insatisfeitos, a produtividade é prejudicada e o clima da organização fica negativo. Em geral, a falta de motivação ocorre por causa de salários abaixo da média, longas jornadas de trabalho e falta de perspectiva na empresa. Esses ingredientes provocam ainda alta rotatividade, o que também gera custos para a empresa.

 

 

Fonte: UOL Empreendedorismo




Abastecer com Álcool ou gasolina?
Micro e Pequenas Empresas estão isentas de contribuição sindical patronal
Conta-salário, Como funciona?
Férias – Não tem direito a férias o funcionário que:
OBRIGATORIEDADE DO CONTRATO DE PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS CONTÁBEIS ENTRE EMPRESAS E ESCRITORIOS.


Mídia Marketing Direcionado - 2008
Daniel José